domingo, 15 de maio de 2016

Oito cidades do Sertão Central podem ficar sem água até o final do ano

A-Açude-Fazenda-Santa-Isabel-841 cidades podem enfrentar crise no abastecimento até o final do ano; Oito são do Sertão Central (Foto: arquivo).

Banabuiú. Oito municípios localizados na região do Sertão Central, devem ficar sem água até o final do ano. Os dados são do Grupo de Trabalho de Segurança Hídrica do Comitê Integrado de Convivência com a Seca. No total, 41 cidades deverão ficar sem água nos reservatórios, provocando colapso no abastecimento.
A reportagem que foi produzida pelo colaborador do Regional, na região sul, Honório Barbosa, e veiculada na edição da última quarta-feira (11). Os dados chamaram a atenção das cidades da região, que repercutiu a informação através de blogs, sites, informativos impressos e em programas de rádio. As informações integram um estudo técnico feito pelo grupo, com base nos cinco anos consecutivos de seca pelo qual o estado vem sofrendo.
A situação de cada município é relativa. Em algumas cidades, o estudo mostrou que a criticidade no abastecimento pode surgir ainda este mês, entretanto, em outras, os problemas devem aparecer somente em dezembro, já nas vésperas do início de um novo inverno.
Conforme o levantamento, a situação mais grave pode ser vista em Boa Viagem, Irapuan Pinheiro, Milhã, Mombaça, Pedra Branca e Solonópole, que junto com outras 11 cidades, devem encontrar problemas no abastecimento entre este mês e até julho.
Piquet Carneiro, deve ter problemas somente em novembro. A cidade é a única da região do Sertão Central que deve enfrentar criticidade no final do ano. Além dela, outros 15  municípios estão na mesma situação.
Segundo a matéria, Uma das situações mais graves é em Boa Viagem, abastecida por carros-pipa que captam água em cidades da região. Os açudes que abasteciam a cidade secaram e os poços profundos não apresentam vazão.
Outras 24 cidades deveriam enfrentar problemas semelhantes mas, as poucas chuvas observadas, ajudaram a garantir alguma capacidade aos reservatórios.
A Secretaria de Recursos Hídricos, (SRH) e outros órgão admitiram que têm trabalhado para evitar o colapso de água e afirma que o Governo do Estado tem tomado providências para garantir o suprimento emergencial. No entanto, os técnicos recomendam que o abastecimento deve ser colocado mais em prática. É tempos de fechar a torneira.
tabela municipios secos

Nenhum comentário:

Postar um comentário