sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Fiéis fazem caminhada de 7 km a pé em Banabuiú em homenagem a São Sebastião

Fiéis fazem percurso a pé, de Banabuiú a Laranjeiras (Fotos: José Avelino Neto)Fiéis fazem percurso a pé, de Banabuiú a Laranjeiras (Fotos: José Avelino Neto).
Banabuiú. Fiéis deste Município, do Sertão Central cearense, comemoraram hoje o dia de São Sebastião. A devoção foi representada através de uma caminhada de sete quilômetros a pé. Os fiéis saíram da praça 25 de Janeiro às cinco da manhã. No percurso, cantavam músicas de louvor, entoavam palavras de fé, pediam chuva ao padroeiro do distrito e rezavam o terço. O ato é uma tradição na cidade.

O percurso é feito a pé. Cerca de 100 pessoas participaram do ato. Os raios do nascer do sol que refletem no branco das vestimentas dos fiéis provocam uma linda imagem, ao contrastar com o dourado seco da vegetação do sertão. Durante a caminhada, eles entoam cânticos de louvor e rezam orações de fé.

Café da manhã é servido aos devotos de São Sebastião ao final da caminhada, em frente à igreja, em LaranjeirasCafé da manhã é servido aos devotos de São Sebastião ao final da caminhada, em frente à igreja, em Laranjeiras.

A caminhada já acontece há mais de dez anos. Nos últimos tempos ela passou a se desvincular da paróquia e passou a ser organizada por um grupo de comerciantes que são devotos de São Sebastião. Na chegada, em Laranjeiras, os fiéis foram recepcionados com um café da manhã comunitário. Uma procissão com uma imagem do santo pelas vilas do distrito seguida de uma missa, em memória e agradecimento às graças alcançadas pelos fiéis e atribuídas ao santo, foi celebrada.

O momento é bastante aguardado por fiéis que pagaram promessas e oram em memória dos mortos no acidente fatal entre duas topiques, no ano de 2003, que deixou mais de 20 mortos de Banabuiú, gerando grande comoção local e repercussão estadual.

No Ceará São Sebastião é padroeiro de sete paróquias, duas delas são as de Pedra Branca e Choró, no Sertão Central (as demais são em Monsenhor Tabosa, Nova Olinda, Larvras da Mangabeiras, Mulungu e Auiarés). O santo também é copadroeiro de Aquiraz e Ipauimirm. Além disso a imagem mística de São Sebastião é celebrada em centenas de capelas em distritos e vilas ruais no interior do Estado.
Por Diário Sertão Central DN.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Funceme prevê chuvas em torno da média histórica para 2017

R MVS9459 
A probabilidade é de 40% para os meses de  fevereiro, março e abril. O cenário aponta continuidade nas ações de segurança hídrica
 

Em evento realizado no auditório do Palácio da Abolição, nesta quarta-feira (18), o Governo do Ceará divulgou, por meio da Fundação Cearense de Meteorologia (Funceme), órgão vinculado à Secretaria de Recursos Hídricos (SRH), o prognóstico para a quadra chuvosa de 2017. Depois de cinco anos de seca, a probabilidade de chuvas dentro da média histórica é de 40% para os meses de  fevereiro, março e abril. O cenário inspira cuidados e continuidade nas ações de segurança hídrica.
R MVS9449
Apresentado pelo presidente da Funceme, Eduardo Sávio Martins, o prognóstico trouxe as probabilidades de cada uma das três categorias (abaixo, em torno e acima da média histórica) referentes ao acumulado de precipitações dos próximos meses. No Ceará, há 30% de probabilidade para a categoria abaixo da média, 40% para a categoria em torno da média e 30% para a categoria acima da média.
Com relação aos setores do Estado, no noroeste a probabilidade para a categoria abaixo da média é de 25%, para a categoria em torno da média é de 35% e para a categoria acima da média é de 40%. Já no sudeste as probabilidades apontam 35% para a categoria abaixo da média, 40% para a categoria em torno da média e 25% para a categoria acima da média.

R MVS9577
Eduardo Sávio explicou que haverá uma ligeira tendência de chuvas acima da média para o setor noroeste do Estado do Ceará e, para o setor sudeste, uma tendência de chuvas em torno da média. "O setor sudeste é o que mais nos preocupa por conta do aporte de água dos reservatórios mais estratégicos do Estado. Em anos normais, que é a categoria mais provável, nós temos 50% de chances de ter escoamento significativo nos reservatórios. Então significa que teremos aí cerca de 55% de probabilidade, com base na previsão, de nós não termos escoamentos significativos para reservatórios como o Castanhão, Orós, etc", observou.

O presidente da Funceme salientou ainda que, para o segundo semestre de 2017, se tem um indício que coloca uma preocupação para 2018 de aumento das probabilidades de surgimento do El Niño. "É uma preocupação forte para termos mais cuidado com a água neste momento de crise no Ceará. Por isso, nós temos que ter cuidado no uso da água. O nosso trabalho a partir de hoje é exatamente colocar o cenário de previsão não só de chuva, mas de vazão que nós já rodamos para a Companhia de Gestão de Recursos Hídricos, para fazer cenários de alocação. A partir daí, os impactos previstos vão ser analisados e as medidas serão tomadas para o horizonte deste ano".

No mês de fevereiro, a Funceme vai elaborar e divulgar um novo prognóstico meteorológico sobre a quadra chuvosa, em referência aos meses de março, abril e maio deste ano.

Preparação diante das previsões
R MVS9527
Presente na solenidade, o secretário Chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista, ressaltou o empenho da atual gestão estadual para evitar que a crise hídrica se alastre e atinja o cotidiano da população cearense. Élcio lembrou do planejamento traçado pelo governador Camilo Santana desde 2015, colocando como prioritárias as ações de segurança hídrica, como também o trabalho incessante de órgãos como Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cogerh), Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra), Funceme e Defesa Civil.

"O quinto ano de seca traz um impacto social muito grande. E nisso vale destacar o trabalho do Governo do Ceará, com apoio do governo federal, junto a uma rede de política de proteção social, que tem garantido que aquelas imagens que a gente via no passado a gente não veja se repetir mesmo no quinto ano seguido de seca. Não temos as pessoas desesperadas migrando para Fortaleza em busca de alimentos, justamente porque os programas do governo federal relacionados a esse sistema de proteção social tem sido muito eficientes em parceria com o governo estadual", disse o secretário, citando o Programa Garantia Safra, Bolsa Família, Programa Nacional de Agricultura Familiar, assim como um conjunto de políticas públicas para administração dos anos de seca.
Élcio Batista lembrou que, apenas em 2016, o governo Camilo Santana investiu mais de R$ 400 milhões em ações relacionadas à segurança hídrica, mesmo dentro de um cenário de crise econômica enfrentado por todo o país, citando o Plano Estadual de Convivência com a Seca - elaborado em 2015 por Camilo Santana e sua equipe - como fundamental para o enfrentamento das questões climáticas e da falta de água no Estado, destacando a importância das ações emergenciais e estruturantes dentro das perspectivas a curto, médio e longo prazos no Ceará. Outro destaque é o Plano de Segurança Hídrica para a Região Metropolitana de Fortaleza, a perfuração de poços no Pécem, inauguração de Estação de Tratamento de Água (última realizada no Açúde do Gavião), o programa de adutoras, a Tarifa de Contigência implementada no Ceará e o trabalho de monitoramento da Cagece contra o mal uso da água no Estado.

"O Ceará só está conseguindo enfrentar esse quinto ano de seca, quando muitas pessoas nem percebem, porque quando abrem a torneira a água está chegando lá do mesmo jeito que chegava antes, justamente pelo trabalho que se iniciou no final da década de 1980 na constituição do Sistema de Recursos Hídricos. Estamos vendo o quanto ele foi importante, com obras estruturantes, obras de médio prazo, de longo alcance, mas que estão dando conta e funcionando. Se não tivéssemos o Eixão das Águas, talvez hoje Fortaleza estivesse vivendo um período que nem sei dizer como estaríamos enfrentando. O Governo do Estado está fazendo uma obra estruturante super importante, que é o Cinturão das Águas. Uma obra para dar frutos daqui a quatro, cinco anos, mas quando ela se concretizar aí que a gente vai entender a importância real para o Ceará", disse.

R MVS9537
Em 2016, lembrou Élcio, Camilo Santana instituiu no gabinete um grupo de contingência e de tomada de decisão, que se reúne semanalmente - uma vez por mês com o governador - para tomadas de decisões acompanhamento de todos os 184 municípios do Estado do Ceará, sob coordenação do próprio secretário, mas com a presença de todos os representantes do setor de recursos hídricos do Estado. "Se hoje não temos nenhum município em colapso absoluto de água, é graças a esse trabalho que tem sido feito. Um trabalho que reúne milhares de trabalhadores, servidores públicos que vêm se empenhando de forma fundamental", finalizou.

Gestão hídrica
R MVS9503
O secretário de Recursos Hídricos do Estado do Ceará, Francisco Teixeira, afirmou, durante o evento de apresentação do prognóstico, que o estabelecimento de ações emergenciais e estruturantes deve continuar independente das previsões, visto que não há garantias de que haverá melhoras significativas dentro do quadro de seca apresentado no Estado há cinco anos.

"Nós temos nos preocupado, desde quando o governador Camilo Santana assumiu o governo, em estabelecer ações emergenciais no caráter da celeridade para implantação, mas que fossem ações estruturantes. Vamos continuar com a implementação de ações tanto de gestão da oferta e da demanda, como de ampliação da infraestrutura hídrica para buscar novas fontes, e é lógico, acelerar essas ações. O Governo do Estado tem feito todos os esforços para viabilizar essas ações", disse.
R MVS9508
Teixeira expôs que é importante chamar a atenção de todas as instâncias no Estado para o estado de emergência na gestão de recursos hídricos dos municípios cearenses, como também facilitar os processos administrativos para desenvolver cada vez mais melhores ações e assegurar economia de água e consumo mais inteligente pela população. "São situações essenciais para se conviver com essa seca", afirmou.

Sobre a probabilidade de se ter um El Niño no próximo ano, o titular da pasta dos Recursos Hídricos afirmou que é preciso, ocorrendo ou não o fenômeno em 2018, haver um aprofundamento no desenvolvimento de mecanismos adequados para garantir a segurança das fontes de água em todo o Estado. Teixeira lembrou que hoje, na Região Metropolitana de Fortaleza, está sendo economizado algo próximo a 2m³ por segundo, sem precisar de racionamento clássico, apenas com ações voltadas ao Plano Estadual de Convivência com a Seca.

O secretário afirmou que no final do mês será estudado junto à Funceme novas alternativas, depois da concretização de novo prognóstico sobre a quadra chuvosa. A exploração de mais águas subterrâneas, adutoras, poços, dentre outras alternativas, devem ser amadurecidas, segundo ele.  "O Castanhão está numa região de probabilidade de ter chuva abaixo da média. Em compensação, o Maciço de Baturité, que é uma área fundamental e que abastece a Região Metropolitana, está ali na interface entre as duas áreas. Podemos ter um bom aporte na RMF. Assim como o Orós, que está na bacia do Jaguaribe, pode ter um aporte mais representativo do que o Castanhão, e o Banabuiú também. Então, o prognóstico da Funceme é algo que temos de aprofundar melhor, cruzar com os dados das nossas bacias hidrográficas e dos nossos reservatórios", exemplificou o secretário.
Repórter / Célula de Reportagem


André Victor Rodrigues
Fotos: Marcos Studart / Governo do Ceará.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

CRISE HÍDRICA Pipeiros de 50 cidades do Ceará ameaçam suspender abastecimento por falta de pagamento

Motoristas queimaram pneus em protesto (FOTO: Eduardo Aragão)

Pipeiros de pelo menos 50 cidades cearenses estão sem receber os repasses do Exército Brasileiro. Com a falta de pagamento, eles ameaçam suspender o abastecimento das comunidades rurais.
Foram registradas manifestações com pneus queimados e bloqueios de avenidas em pelo menos 7 cidades cearenses

Nesta terça-feira (17), foram registradas manifestações em pelo menos sete cidades cearenses, como mostra a reportagem da Jangadeiro FM.

Foram registradas manifestações nas cidades de Boa Viagem e Banabuiú, no Sertão Central; Acopiara, na Região Centro-Sul; e Morada Nova, no Vale Jaguaribano. Os pipeiros afirmam que estão há pelo menos quatro meses sem receber o repasse do exército, o que dificulta o trabalho de atendimento às comunidades rurais.

Ildete Silva, pipeira da cidade de Banabuiú, diz que a situação está insustentável e que o abastecimento pode ser suspenso a qualquer momento. “Tem pipeiro que já está aqui há cinco meses, no meu caso eu tô com quatro meses. O problema é que os homens não estão dando resposta concreta de quando vai sair esse pagamento. A situação chega no limite, nós não temos mais onde abastecer. Nós temos família para dar de comer. A nossa reivindicação é para que eles deem uma resposta para nós”, explica Ildete.

Em Banabuiú, Ildete e outros 32 pipeiros bloquearam a rodovia CE-153. Também foi registrado o bloqueio de um trecho da CE-358, em Morada Nova. Os pipeiros afirmam que só liberam as vias após resposta concreta do Exército brasileiro sobre o pagamento dos profissionais. “Nós vamos continuar aguardando até chegar uma resposta”, afirma Ildete.

Em Acopiara, por exemplo, são 37 carros-pipa que abastecem cerca de 370 comunidades rurais. O pipeiro Ademar Teixeira argumenta que a situação chegou ao limite e que os profissionais não têm condições de continuar operando sem receber o pagamento.

Para atender as comunidades rurais, os caminhões-pipa percorrem longas distâncias. Grande parte da água transportada é levada do açude público Trussu, no distrito de Suassurana, em Iguatu. “As outras cidades já estão se manifestando, e aqui em Acopiara não é diferente. Nós estamos vivendo cinco meses sem pagamento. Nós não temos mais condições de rodar”, diz Ademar Teixeira.

Em nota, o Exército Brasileiro, responsável pela gestão da operação carro-pipa da zona rural, informa que está tomando medidas administrativas para retomar o pagamento dos pipeiros até a próxima semana. Já a Defesa Civil do estado, responsável pela operação carro-pipa nas zonas urbanas, informa que os repasses de sua responsabilidade estão em dia.

Os 350 caminhões pipas que paralisaram as atividades nesta terça-feira são responsáveis por abastecer municípios do Sertão Central, Vale do Jaguaribe e Centro-Sul.

Confira mais detalhes na reportagem de Iury Costa, da Rede Jangadeiro FM:

Em Banabuiú, Ildete e outros 32 pipeiros bloquearam a rodovia CE-153. Também foi registrado o bloqueio de um trecho da CE-358, em Morada Nova. Os pipeiros afirmam que só liberam as vias após resposta concreta do Exército brasileiro sobre o pagamento dos profissionais. “Nós vamos continuar aguardando até chegar uma resposta”, afirma Ildete.

Em Acopiara, por exemplo, são 37 carros-pipa que abastecem cerca de 370 comunidades rurais. O pipeiro Ademar Teixeira argumenta que a situação chegou ao limite e que os profissionais não têm condições de continuar operando sem receber o pagamento.

Para atender as comunidades rurais, os caminhões-pipa percorrem longas distâncias. Grande parte da água transportada é levada do açude público Trussu, no distrito de Suassurana, em Iguatu. “As outras cidades já estão se manifestando, e aqui em Acopiara não é diferente. Nós estamos vivendo cinco meses sem pagamento. Nós não temos mais condições de rodar”, diz Ademar Teixeira.

Em nota, o Exército Brasileiro, responsável pela gestão da operação carro-pipa da zona rural, informa que está tomando medidas administrativas para retomar o pagamento dos pipeiros até a próxima semana. Já a Defesa Civil do estado, responsável pela operação carro-pipa nas zonas urbanas, informa que os repasses de sua responsabilidade estão em dia.

Os 350 caminhões pipas que paralisaram as atividades nesta terça-feira são responsáveis por abastecer municípios do Sertão Central, Vale do Jaguaribe e Centro-Sul.
Confira mais detalhes na reportagem de Iury Costa, da Rede Jangadeiro FM:

Semana do Município de Banabuiú começa quarta (17) com programação esportiva

Ginásio de Banabuiú, onde terá parte da programação esportiva da semana (Foto: Valdecir Pimenta/Ascom)Ginásio de Banabuiú, onde terá parte da programação esportiva da semana (Foto: Valdecir Pimenta/Ascom). Banabuiú. 

Acontece nesta quarta-feira (18) a abertura oficial da 29ª Semana do Município de Banabuiú. A cerimônia acontece no ginásio coberto a partir das seis da tarde. Assim como nas cerimônias esportivas tradicionais, uma tocha olímpica será acessa no evento.

A cerimônia terá a presença de todos os atletas de delegações esportivas inscritas nos jogos da Semana esportiva. Autoridades do Município, como o prefeito Edinho Nobre, o secretário de esportes, Marcel Farias, também estarão presentes.

Algumas competições esportivas já começam nesta segunda-feira (16) no campo Valdir Leopércio. As seletivas da categoria society também já estão acontecendo. Um congresso técnico foi realizado na semana passada com todos os atletas e dirigentes de equipes, inscritos nas competições. O congresso definiu as regras e o regulamento do evento. As categoria deste ano contemplam jogos já tradicionais, como futebol de campo, até novas modalidades, como poker. As inscrições já foram encerradas.

Boa parte da programação é feita de competições esportivas, mas outros eventos também marcam a semana. No próximo dia 20, por exemplo, fiéis percorrem 18 quilômetros a pé, por uma estrada da zona rural, até o distrito de Laranjeiras, um dos mais velhos da cidade. Eles se vestem de branco e rezam por São Sebastião. No dia 25 uma missa deve encerrar a programação, ao meio-dia, em alusão ao aniversário de emancipação da cidade.

No ginásio, a secretaria de Cultura, Turismo, Indústria e Comércio fará a decoração do ambiente. A equipe promete fazer algo diferente e único, misturando a história da emancipação com a importância dos eventos esportivos. Os principais espaços esportivos da cidade, como o campo Valdir Leopércio e o Ginásio João Claudino ganharam nova ambientação.

Motoristas de carro-pipa fecham via e suspendem transporte de água no CE

Pipeiros reclamam falta de pagamento desde agosto do ano passado. Protesto bloqueia CE-265, entre Morada Nova e Limoeiro do Norte.

Motoristas de carro-pipa realizaram um protesto e bloquearam a CE-265, em Morada Nova, na manhã desta terça-feira (17). Eles reclamam que estão há cinco meses sem receber o repasse do dinheiro da Operação Carro-Pipa, do Exército Brasileiro. Os pipeiros estimam que cerca de 40 mil pessoas das comunidades podem ser prejudicadas com essa paralisação.

Em nota, a 10ª Região Militar informou ao G1 que "todas as medidas administrativas estão sendo tomadas a fim de regularizar a situação de pagamento dos prestadores de serviço da Operação Pipa. Até a próxima semana, todos esses pagamentos em situação irregular deverão ser normalizados", disse.

De acordo com os pipeiros, cerca de 400 caminhões ficaram parados nesta manhã. O ato começou por volta de 6h. Eles queimaram pneus, e a via ficou bloqueada nos dois sentidos. Com isso, houve congestionamento na região. Os manifestantes pediam que o Exército indicasse algum prazo para resolução dos pagamentos.

"A gente continua as manifestações até resolver o problema e os caminhões não vão rodar", explica o pipeiro Eduardo Aragão, um dos organizadores do protesto. Ele afirma que o grupo estuda a possibilidade de fechar as entradas de outras cidades.

"No Ceará, quatro quartéis realizam esse trabalho. O problema é no 23º BC (Batalhão de Caçadores), que é o maior, em torno de mil caminhões. Ontem (segunda-feira), a gente teve uma reunião, mas disseram que não tinha previsão de resolver", explicou .

O protesto reúne motoristas que atuam nas cidades de Quixadá, Quixeramobim, Morada Nova, Ibaretama, entre outras. Eles afirmam que um outro protesto aconteceu em Banabuiú e concentrou em torno de 100 caminhões fechando a via.

"No máximo, pode ter 2 meses de atrasos. Mas isso não é comum. Desde agosto sem receber, nós continuamos trabalhando pra não prejudicar as comunidades. Faz pena, quando o pessoal vê o caminhão, chega com um balde. O pessoal pede que a gente não pare, mas como a gente vai continuar sem combustível, sem dinheiro pra dar manutenção, pagar o motorista", questiona o pipeiro.

Ele explica que cada pipeiro recebe entre R$ 10 a 12 mil reais por mês, de acordo com as viagens que realiza. "Só de posto (de combustível) são R$ 7 mil. O máximo de lucro é R$ 4 mil", estima.

Motoristas de carro-pipa realizam protesto no interior do Ceará por falta de pagamento (Foto: Eduardo Aragão/Arquivo pessoal)Motoristas de carro-pipa realizam protesto no interior do Ceará por falta de pagamento (Foto: Eduardo Aragão/Arquivo pessoal).

Motoristas queimaram pneus em protesto por falta de pagamento; primeiros reclamam atraso de 5 meses (Foto: Eduardo Aragão/Arquivo Pessoal)Motoristas queimaram pneus em protesto por falta de pagamento; primeiros reclamam atraso de 5 meses (Foto: Eduardo Aragão/Arquivo Pessoal)
Do G1 CE.

Mulher morre de fome e sede no interior e tem túmulo considerado santo

Você vai conhecer agora a história de uma mulher que foi uma das vítimas da seca e, hoje, o seu túmulo é considerado santo.

Uma história que envolve muito sofrimento, mas também fé e devoção de um povo batalhador e sofredor. A reportagem é do programa Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT.

Maria Marçal tinha problema mental e andava por uma estrada seca e sem vida. Em um certo ponto da estrada, com muita fome e sede, ela caiu e morreu. Desde então, o espaço foi considerado santo pelos moradores, em Banabuiú, no interior do Ceará.

Depois que a Maria morreu, muitas pessoas vão ao local em busca de graça. Segundo os moradores, muitos já tiveram os pedidos alcançados.

A história da Maria é tão forte na região que escreveram um livro sobre a mulher. Veja mais detalhes na matéria do programa Gente na TV/SBT.

Pipeiros da Operação Carro-Pipa bloqueiam estrada em protesto por atraso de pagamento

Cerca de 30 pipeiros participam do protesto que bloqueia a entrada da cidade (Fotos: José Avelino Neto)Banabuiú - Cerca de 30 pipeiros participam do protesto que bloqueia a entrada da cidade (Fotos: José Avelino Neto).
Um protesto de motoristas da Operação Carro-Pipa, do Governo Federal, bloqueiam o trecho da CE 361 da Rodovia Padre Cícero, que passa neste Município do Sertão Central. O protesto acontece desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira (17). Cerca de 30 caminhões bloqueiam o trânsito na entrada da cidade.
O trânsito está bloqueado nos dois sentidos; protesto não tem hora para terminarO trânsito está bloqueado nos dois sentidos; protesto não tem hora para terminar.
O protesto começou por volta de sete da manhã e segundo os envolvidos não tem hora para terminar. Os pipeiro estão impedindo o tráfego de veículos. Apenas ambulâncias e carros particulares que seguem com pessoas doentes, estão tendo a passagem permitida. Ônibus que deveriam seguir viagem para a Capital e que seguiam em destino ao município contrário, em Senador Pompeu, foram impedidos de seguir viagem.
De acordo com Vanderlândio Silveira Carneiro, organizador do movimento, a principal reivindicação é o atraso no pagamento. Os motoristas cadastros no programa já estariam a cinco meses sem receber o pagamento, conforme reatam. “Eles dizem que o dinheiro caiu, mas que foi uma burocracia e retornar o dinheiro. Desde setembro que a gente não recebe dinheiro, meu amigo! A gente fica sem dinheiro pra nada! Os carros dão o ‘prego’, quem paga o conserto é a gente”, afirma. Outras cidades como Morada Nova e Limoeiro do Norte também estariam realizando o movimento.
Algumas pessoas que foram impedidas de seguir viagem se revoltaram com o protesto. A doméstica Núbia Benício, 43 anos, teve que descer do carro que seguia viagem a cerca de dois quilômetros do centro da Cidade e terminar o percurso a pé, levando a filha pequena no asfalto quente. “Tem muita gente que está sofrendo sem ter nada com essa história aí. Eu tive que descer foi longe para chegar aqui”, afirmou.
Conforme Vanderlândio o protesto seguirá até que algo seja resolvido. Eles estariam tentando contato com o Exército, na Capital, para encontrar uma forma de resolver a questão. A Polícia Militar está no local para garantir a segurança.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Fortaleza e mais 6 cidades do CE têm emergência decretada devido à seca

Decreto também inclui cidades da região metropolitana da capital. Ao todo, 137 dos 184 municípios estão em situação de emergência.

O Governo do Ceará decretou situação de emergência de Fortaleza e outras seis cidades da região metropolitana devido à seca, que já dura pelo menos cinco anos no estado. Além da capital, os outros municípios são Aquiraz, Eusébio, Horizonte, Itaitinga, Maracanaú e Maranguape. O decreto foi publicado no Diário Oficial do Estado da sexta-feira (13).

Com a inclusão dessas cidades, passou para 137 o número de municípios cearenses em situação de emergência por estiagem ou seca decretada pelo Governo do Ceará, o que representa 74,4% do território. De acordo com a Defesa Civil, até a última terça-feira (10), 17 destas cidades aguardavam o reconhecimento pelo Governo Federal.

O reconhecimento da situação de emergência garante a continuidade das ações emergenciais implementadas no estado para atendimento da população afetada pelo pela falta de água. Além disso, permite que as Prefeituras solicitem o apoio do Governo Federal para o restabelecimento imediato dos serviços essenciais, como o abastecimento de água.

Para pedir os recursos, é preciso mandar um plano detalhado indicando qual é a necessidade para o repasse de verbas que é feito por meio do Cartão de Pagamento de Defesa Civil.

Com a situação reconhecida, as cidades passam a contar com linhas emergenciais de crédito para amenizar as perdas econômicas nas áreas atingidas pelo período de seca, com a renegociação de dívidas agrícolas e expansão dos programas como o Garantia-Safra, Operação Carro-Pipa e Bolsa-Estiagem.

Situação hídrica - Os reservatórios do estado acumulam 6,5% da capacidade total, entre os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). A capacidade de armazenamento é de 18,64 bilhões m³, mas apresentam volume total de 1,20 bilhão m³.
Do total de açudes, 35 estão completamente secos.

O volume de água das bacias está distribuído: Litoral (25,52%), Coreaú (25,42%), Serra da Ibiapaba (13,55%), Alto Jaguaribe (12,68%), Metropolitanas (9,96%), Acaraú (6,84%), Salgado (8,47%), Médio Jaguaribe (4,61%), Banabuiú (1,76%), Curu (1,42%), Sertões de Crateús (1,31%) e Baixo Jaguaribe (0%).
Fonte: G1 Ceará

sábado, 14 de janeiro de 2017

SECA Maiores açudes do Ceará ainda não tiveram aporte de água em janeiro

Na foto, de julho de 2016, o açude Banabuiú, que está com 0,41% da capacidade.

Castanhão, Banabuiú e Orós não apresentaram nenhum aporte com as chuvas registradas neste início de ano.

As chuvas das primeiras semanas de janeiro não representaram qualquer aumento nos maiores reservatórios do Ceará. Os açudes Banabuiú (0,41%), Orós (13,35%) e Castanhão (5,02%) — que abastecem a Região Metropolitana de Fortaleza — não registraram aporte até agora. Os dados são do Portal Hidrológico e mostram que, em 2017, somente 25 dos 153 açudes monitorados apresentaram alguma cheia do início do ano até aqui.

Em todo o Estado, o aporte registrado no período foi de 4,25 milhões de metros cúbicos. O valor representa somente 0,02% do volume total do Estado e significou variação de volume negativa (-3,59m³) já que o aporte não supriu a perda registrada. Atualmente, dos 153 açudes, 136 estão com volume abaixo dos 30%, os quais 85 estão secos ou com volume morto.

Em relatório mais recente do Portal Hidrológico, o Ceará está operando com 6,48% da capacidade total. No mesmo período de 2016, o volume era de 12,8% — em um ano, metade da água foi perdida. Assim, se neste ano permanecerem as mesmas quantidades de aporte e perda de água, a tendência é que cheguemos ao fim do ano com açudes secos. 

A obra de transposição das águas do rio São Francisco, principal medida de obtenção de água para o Ceará, segue com impasses na continuidade e tem previsão de chegada ao Ceará só no ano que vem.

Mailde Carlos do Rêgo, presidente do Comitê de Bacias da Região Metropolitana de Fortaleza, avalia a situação como crítica. “Estamos num momento muito difícil. Nenhum grande reservatório apresentou aporte. Ainda é a pré-estação e esperamos que tenha um bom inverno na estação chuvosa”, acredita. Ela afirma que, nesta segunda-feira, 16, haverá reunião com outros integrantes do comité para discutir a situação. De acordo com Mailde, há diálogo com representações do Governo e o processo de dessalinização da água do mar tem sido uma das saídas apresentadas. “É uma medida importante, mas também não é imediata”, preocupa-se.

No Médio Jaguaribe, uma das principais regiões atendidas pelo açude Castanhão, várias culturas e plantações já foram reduzidas. “Não sei o que será de nós se nada for feito até o ano que vem, se acabar a irrigação e a água para animais”, afirma Francisco Holanir, secretário do Comitê do Médio Jaguaribe.
Chuvas em janeiro - Os resultados preliminares do calendário das chuvas do mês de janeiro apontam que o observado destes primeiros 15 dias foram precipitações de 18,6 milímetros (mm). A média apontada pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) é de 98,7mm. Nas regiões onde estão localizados os açudes Banabuiú, Castanhão e Orós, as chuvas também ainda estão bastante abaixo da média, com precipitações abaixo dos 7mm.

Números:  6,48% é o volume de água acumulado nos reservatórios do Ceará
Fonte: Eduarda Talicy - OpovoOnLine.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

Polícia prende maior e apreende dois menores envolvidos no assalto ao SAAE de Banabuiú

Resultado de imagem para policia banabuiú blogdebanabuiuFoto: Ilustração Internet.
Em menos de 24 horas a Polícia Civil e Militar de Banabuiú capturou os três envolvidos no assalto ao escritório do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) da cidade. Com os envolvidos foi recuperado parte do dinheiro e os celulares levados das vítimas durante o assalto. Dois dos envolvidos eram menores.

De acordo com as informações da Polícia, as prisões aconteceram na manhã da última terça-feira (10). Francisco , 22 anos, natural de Quixadá, foi preso em casa, na rua Maria Miguel, no bairro Creche. Junto com o acusado a Polícia recuperou a quantia de R$ 250 que teria sido levada durante o assalto. A moto utilizada na ação, durante a fuga, também foi encontrada na casa de Francisco pela Polícia.

No mesmo bairro a Polícia apreendeu dois adolescentes que teriam participado do assalto. Os dois foram apresentados à autoridade policial na presença do Conselho Tutelar. Foi realizado um Termo Circunstancial de Ocorrência (TCO) e os dois foram liberados em seguida. Francisco foi preso por assalto a mão armada.

No mesmo dia a Polícia recuperou os dois celulares que havia sido levados de um funcionário do SAAE e de um cliente que pagava uma conta de água no momento da ação. Os aparelhos foram encontrados com um homem de 22 anos que mora em Pacajús e com uma mulher de 25 anos que reside em Milhã.

O assalto ao SAAE aconteceu na tarde da última segunda-feira (9). De acordo com os funcionários, os dois menores teriam entrado no local armados e anunciara a ação. Uma outra pessoa deu cobertura do lado de fora do prédio. Os infratores levaram o dinheiro apurado com o pagamento de contas de água.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Polícia continua ‘caça’ aos assaltantes que explodiram BB de Milhã

Agência ficou completamente destruída com a explosão (Foto: VC Repórter)Milhã. A Polícia segue atrás da quadrilha que explodiu a unidade do Banco do Brasil deste Município do Sertão Central. A ação foi registrada nas primeiras horas da madrugada da última terça-feira (10). De acordo com as informações da Polícia um carro que possivelmente teria sido usado pelos bandidos durante a fuga, foi encontrado na localidade de Nenelândia, zona rural da cidade.
O veículo seria uma Saveiro de cor Branca. O carro foi encontrado por populares na Fazenda Variante, que logo em seguida acionaram a Polícia. As investigações iniciais da Polícia apontam que o veículo pode ter sido roubado durante uma ação na cidade de Ibicuitinga. Os policiais trabalham com a hipótese de que o carro tenha sido usado pelos bandidos na fuga.
Repetindo o modus operandi de grupos especializados em ações contra agências bancárias do Ceará, a quadrilha se dividiu durante a fuga. Parte dela teria seguido pela estrada onde o veículo foi encontrado incendiado. A outra teria usado uma estrada que dá acesso às cidades de Quixeramobim e Banabuiú. Nos dois municípios a segurança esteve reforçada na última terça.
Dentro do carro incendiado não foi encontrado armamento ou objetos que possam ter sido levados durante a ação. O Diário Sertão Central apurou que a quadrilha explodiu o cofre mas não havia dinheiro armazenado no local. O Banco do Brasil não confirmou a informação.
Equipes do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), que abrange as cidades da Região, garantem apoio na busca aos criminosos. A explosão do Banco de Milhã foi a primeira registrada este ano, de acordo com dados do Sindicato dos Bancários do Ceará.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Bandidos rendem funcionários e assaltam escritório do SAAE de Banabuiú

Bandidos invadiram escritório e renderam funcionários; Polícia investiga (Foto: José Avelino Neto)Bandidos invadiram escritório e renderam funcionários; Polícia investiga (Foto: José Avelino Neto)

Banabuiú. Conhecido por sua tranquilidade, a cidade de Banabuiú, situada no Sertão Central, registrou dois assaltos a mão armada e uma suspeita de assalto na última segunda-feira. Um dos assalto foi contra o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE). Os bandidos levaram parte do apurado com o pagamento das contas de água.

De acordo com as informações da Polícia, o chefe do escritório do SAAE da cidade e outros dois funcionários foram rendidos por dois menores armados. A ação aconteceu no início da tarde. A dupla chegou ao local de capacete e anunciou a ação. Um outro comparsa aguardava na moto do lado de fora.

Os bandidos levaram a quantia de R$ 443,00 que havia sido arrecadada na tarde com o pagamento contas de água. A Polícia informou que atendia a uma ocorrência na zona rural quando a ação acontecia. É a primeira vez que o escritório do SAAE sofre um assalto.

A prefeitura disse que os funcionários passam bem e que já está colaborando com o trabalho da Polícia para prender os autores da ação criminosa. A gestão também estará adotando novas medidas de segurança para evitar novas futuras ações no local.

Crimes serão investigados pela Delegacia de Banabuiú

No final do dia, por volta de onze da noite no bairro Creche um homem teve o celular roubado por três assaltantes que se dividiam em duas motos. Logo após tomar o celular da vítima, o trio fugiu. A Polícia foi acionada e compareceu ao local. O homem foi orientado a comparecer na sede da delegacia e registrar um boletim de ocorrência.

De acordo com informações de uma fonte ouvida pelo blog, um salão de beleza da rua Queiroz Pessoa também foi vítima de uma tentativa de assalto na noite de ontem. Os bandidos abordaram a filha do proprietário mas ela conseguiu escapar dos criminosos. Os bandidos fugiram e a ação foi frustrada. A Polícia, no entanto, não confirmou as informações.
Por Diário Sertão Central.

Bandidos fortemente armado explode agência bancária de Milhã no Ceará

Com a explosão, o prédio da agência bancária ficou destruído. Uma quadrilha fortemente armada com fuzil e metralhadora sitiaram a cidade de Milhã no sertão central cearense e explodiu por volta das 01h50min desta madrugada de terça-feira (10) o uma agência do banco do Brasil no município que fica há 300 Km de Fortaleza.  Os bandidos amedrontaram a população e a policia. Aguardando mais detalhes.

sábado, 7 de janeiro de 2017

Açudes do Ceará estão com apenas 6,60% de volume de armazenamento

Quase todo o Ceará entra em emergência por causa da seca (Foto: Rede Globo)Quase todo o Ceará entra em emergência por causa da seca (Foto: Rede Globo)
O nível de água nos açudes do Ceará é de apenas 6,60%, segundo dados da Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Cogerh) desta sexta-feira (6). A realidade dos açudes é consequência da escassez de chuvas registrada nos últimos cinco anos, quando o volume ficou bem abaixo da média histórica.

Atualmente, o volume de água das bacias está distribuído: Litoral (25,70%), Alto Jaguaribe (13,12%), Coreaú (25,82%), Metropolitanas (10,08%), Serra da Ibiapaba (13,76%), Médio Jaguaribe (4,64%), Salgado (9,27%), Acaraú (6,91%), Banabuiú (1,73%), Sertões de Crateús (1,36%), Curu (1,46%) e Baixo Jaguaribe (0,00%).

Nos últimos sete dias, destaca-se o aporte no açude: Gangorra, Patos, Macacos, Martinópole e 
São Vicente. No ano de 2017, já foi registrado um aporte total de 1,84 milhões m³.
Por jornalfloripa.com.br