sábado, 19 de dezembro de 2015

Tarifa mais alta começa a valer para quem não economizar água no Ceará

Taxa para quem economizar água chega a mais 17 cidades do Ceará (Foto: Cagece/Reprodução)Taxa para quem economizar água chega a mais 17 cidades do Ceará (Foto: Cagece/Reprodução). Consumidor que ultrapassar 90% do consumo pagará mais pela água. Tarifa de contingência será aplicada em Fortaleza e mais 17 cidades.

Começa neste sábado (19) a cobrança de tarifa de contingência, adicional para os consumidores que não economizarem água no Ceará. A tarifa é válida para Fortaleza e outros 17 municípios da Região metropolitana de Fortaleza atendidos pela companhia. Segundo a Cagece, o objetivo é reduzir o consumo de água no Estado.

A tarifa de contingência estipula aplicação de percentual de 120% sobre as tarifas de clientes que ultrapassem 90% do consumo médio de outubro de 2014 a setembro de 2015. Por exemplo, uma pessoa que consome, em média, 12 metros cúbicos de água por mês, terá como meta consumir 10 metros cúbicos  por mês. Se não conseguir economizar, esses dois metros cúbicos de água serão faturados com sobrepreço de 120% da tarifa normal.  A nova tarifa será acompanhada do aumento da conta de água, que vai ficar 12,9% mais cara, de forma não linear para todas as categorias e faixas de consumo.Estão isentos da tarifa de contingência, clientes que têm média de consumo mensal menor ou igual a 10 metros cúbicos, além de hospitais, prontos-socorro, casas de saúde, delegacias, presídios, casas de detenção, bem como as unidades de internato e de semi-internato de adolescentes em conflito com a lei.
Para saber mais como vai funcionar os dois mecanismos, a Cagece disponibiliza na internet um Guia sobre a Revisão Tarifária e Tarifa de Contingência. Para baixar o material bastaacessar o site da Cagece e escolher a opção “Revisão e Tarifa de Contingência”, no menu à esquerda da tela. Em seguida, clique em “Fique por dentro”.

Prognóstico de pouca chuva - A medida, segunda a Cagece, tem o objetivo de reduzir o consumo de água no estado devido a estiagem. Os açudes do Ceará  estão com apenas 12,57% de volume de água armazenada, de acordo com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos do Estado (Cogerh) e a probabilidade de ocorrer um grande volume de chuva em 2016 no Estado continua baixa, segundo previsão parcial da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

A previsão tem como base o fenômeno El Niño, que ainda não reduziu e prejudica a formação de nuvens que trazem chuva a uma parte do Nordeste brasileiro. Os principais agentes formadores da quadra chuvosa no Ceará, fenômenos oceânicos do Atlântico, no entanto, só podem ser analisados com mais precisão em 2016, segundo a Funceme. Caso o prognóstico se confirme, o Ceará entrará no quinto ano seguido de poucas chuvas.

Açudes - Os 153 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), cuja capacidade total são 18,68 bilhões m³, apresenta volume de 2,35 bilhões m³ (12,57 %). Atualmente, o volume de água das bacias está distribuído: Litoral (27,42 % ), Alto Jaguaribe (27,22 %), Coreaú (23,14 %), Metropolitanas (22,11 %), Serra da Ibiapaba (16,46 %), Médio Jaguaribe (10,67 %), Salgado (13,78 %), Acaraú (9,19 %), Banabuiú (3,14 %), Sertões de Crateús (1,16 %), Curu (2,81 %) e Baixo Jaguaribe (0,23%).

Cidades com aumento da conta de água autorizado

Aquiraz
Cascavel
Caucaia
Chorozinho
Eusébio
Guaiúba
Horizonte
Itaitinga
Maracanaú
Maranguape
Pacajús
Pacatuba
Paracuru
Paraipaba
São Gonçalo do Amarante
São Luís do Curu
Trairi
Fonte: G1/CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário