terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Ministério da Saúde apura 40 casos suspeitos de microcefalia no Ceará

Dados consideram novo critério para classificar a microcefalia. No Brasil, número de casos suspeitos subiu 41% em uma semana.
O Ministério da Saúde investiga 40 casos de microcefalia e confirmou um óbito em consequência da doença no Ceará em 2015. O balanço do ministério divulgado nesta terça-feira (8) confirmou também casos suspeitos da doença em todos os estados do Nordeste. Além dos 40 casos investigados no Ceará, um bebê morreu com doença, ocasionada pelo zika vírus na mãe da criança durante a gestação.

MICROCEFALIAAlta de casos preocupa
A Secretaria da Saúde do Ceará comunicou que foi montada uma comissão com médicos especialistas, incluindo neonatologista, pediatra, ginecologista, obstetra, infectologista, epidemiologista, geneticista, além de enfermeiros e gestores da Sesa e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).saiba mais A microcefalia é uma condição rara em que o bebê nasce com um crânio de um tamanho menor do que o normal – com perímetro inferior ou igual a 33 centímetros. A condição normal é de que o crânio tenha um perímetro de pelo menos 34 centímetros. Essas medidas, no entanto, valem apenas para bebês nascidos após nove meses de gestação, e não são referência para prematuros.
Segundo a Secretaria da Saúde do Ceará, os casos estão distribuídos nos municípios de Fortaleza (12), Barbalha (4), Caucaia (2), Cruz (3), Juazeiro do Norte (2) e Mucambo (3); em Aquiraz, Banabuiú, Crato, Ipaumirim, Itapajé, Jardim, Jijoca de Jericoacoara, Maracanaú, Mauriti, Missão Velha, Poranga, Quixeré, São Gonçalo do Amarante houve um caso em cada cidade.
Em todo o país, o número de casos suspeitos de microcefalia passou de 1.248 para 1.761 em uma semana, um aumento de 41%.
Os números do Ministério da Saúde correspondem ao novo critério utilizado para classificar a microcefalia: bebê nascido com diâmetro da cabeça de 32 centímetros ou menos; até novembro deste ano, o critério classificava como microcefalia bebês com crânio de 33 centímetros de diâmetro ou menos.
Ação de combate à doença
O objetivo é analisar casos clínicos e acompanhar ações de vigilância. As reuniões ocorrem às sextas-feiras. A colaboração do Governo Federal, segundo informou a Sesa, é com relação à capacitação, por meio do plano com protocolo nacional para que todos os profissionais fiquem atentos aos sinais.
Microcefalia
Na maior parte dos casos, a microcefalia é causada por infecções adquiridas pelas gestantes, especialmente no primeiro trimestre de gravidez – que é quando o cérebro do bebê está sendo formado. De acordo com os especialistas, outros possíveis causadores da microcefalia são o consumo excessivo de álcool e drogas ao longo da gestação e o desenvolvimento de síndromes genéticas, como a síndrome de Down.
Fonte: G1.com/CE

Um comentário:

  1. Boa noite Banabuiu e Editores do Site! Fiz uma pequena animação sobre
    os Casos de Microcefalia em Bebês. Vejam se ficou legal.
    Fiquem a vontade para postar o link no Site, ok!

    Abraços a todos
    Ismécio Chargista

    https://www.youtube.com/watch?v=PEFrP4mm8k8

    ResponderExcluir