sexta-feira, 1 de julho de 2016

Sobe para 16 número de mortes por H1N1 no Ceará

Roraima recebeu 175 mil doses da vacina, mas no 'Dia D' pouco mais de 15 mil foram usadas (Foto: Divulgação/Prefeitura de Boa Vista)Ao todo, foram confirmados 53 casos da doença (Foto: Arquivo Pessoal). Do G1 CE.

Com 3 mortes, Caucaia tem os maiores número de casos. Ao todo, foram notificados 53 casos da influenza no ano.

Subiu para 16 o número de mortes confirmadas em decorrência do vírus H1N1 neste ano no Ceará, segundo atualização do boletim epidemiológio da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Ao todo, foram notificados 53 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), por influenza A/H1N1 ao longo de 2016.

De acordo com o boletim da Sesa, 23 casos da doença foram registrados na capital. Fortaleza tem também dois casos de mortes em decorrência de SRAG.
Um menino de um ano morreu em 8 de maio. A outra vítima foi uma mulher de 44 anos, que faleceu no dia 6 de abril. Segundo a vigilância epidemiológica de Fortaleza, a mulher era cardiopata e tinha diabetes descompensada.

Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, é a cidade que possui mais óbitos no Ceará. Fora 3 casos confirmados de vítimas da influenza no município.

As cidades de São Gonçalo do Amarante, Aracati, Sobral, Banabuiu, Quixeramobim, Jaguaretama, Morada Nova, Russas, Juazeiro do Norte, Chorozinho e Pereiro registraram uma morte cada.
Em todo Brasil.

Em todo Brasil - Do início do ano até o dia 18 de junho, 1.121 pessoas morreram em decorrência do vírus H1N1 no Brasil, segundo informou o  Ministério da Saúde. Em uma semana, desde a divulgação do boletim anterior, foram registradas 118 novas mortes pelo vírus.

No ano passado inteiro, o país registrou 36 mortes por H1N1; em 2014, tinham sido 163 mortes e, em 2013, 768 óbitos pelo vírus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário