quinta-feira, 7 de julho de 2016

Falta de soro desabastece unidades de saúde

A Falta do soro contra o veneno de animais peçonhentos(antiveneno),e o soro antirrábico,já preocupa as cinco macro regiões de saúde(Fortaleza,Quixadá,Litoral leste,Sobral e Cariri),principalmente às que têm maiores incidências dos ataques dos animais transmissores. O ministério da saúde já comunicou que passará cerca de dois meses sem abastecer os estados com estes soros,mas continua em busca de solucionar o problema.No mês de junho,foram distribuídas apenas 25 ampolas do soro antibotrópico(que serve apenas para picadas de um tipo de cobra) para cada uma macro região, E da mesma forma será o fluxo para o soro antirrábico(contra a raiva),disponibilizando 60 ampolas para cada macro. Se considerarmos que em muitas situações os acidentes por animais peçonhentos exigem o atendimento de urgência,sendo necessário iniciar o tratamento imediato co o soro antiveneno,e que em muitas vezes o paciente só é medicado horas depois da ocorrência,correndo o risco de morte,agora a preocupação com a falta do soro,é ainda maior.A macro de Fortaleza,embora tenha recebido a mesma quantidade de ampolas,é o ponto de descarrego das outras macros,muito embora,quando há uma sobra de ampolas em qualquer outra macro,estas são enviadas a de Fortaleza. Banabuiú já teve na última semana,um caso.com o paciente enviado para quixadá,e posteriormente para Fortaleza,motivadas pela falta do soro; As secretarias de saúde,que formam as macro regiões que mais necessitam do soro,esperam uma solução urgente por parte do ministério.
Leia Mais:
Falta de soro desabastece unidades de saúde -Blog do Joel Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário