quarta-feira, 27 de abril de 2016

Banco KFW discute projetos de saneamento rural no Ceará

Assinatura coornenadoria matériasA Secretaria das Cidades recebe, até quinta-feira (28), missão do Banco Alemão de Desenvolvimento (KFW) para avaliar e acompanhar o andamento dos programas de Saneamento Ceará II e III. A implantação do programa Ceará IV também entrará na pauta da visita, que conta com a participação da Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) e do Sistema de Saneamento Rural Cearense (Sisar).

Os programas Ceará II e Ceará III têm como objetivo implantar, ampliar e melhorar os sistemas de abastecimento de água (SAA) das Bacias Hidrográficas do Baixo Médio Jaguaribe (BBJ) e do Banabuiú (BBA), além de atuar no fortalecimento do Sisar, através da aquisição de equipamentos e materiais, e da implantação de um sistema de esgotamento sanitário coletivo. Os dois projetos recebem juntos um investimento de US$19,3 milhões de euros e beneficiam mais de 30 mil pessoas nas regiões de atuação. Ambos tem previsão de conclusão para 2016.

Para a implantação do Programa de Saneamento Básico Ceará IV, a missão irá discutir quais os procedimentos necessários para dar início ao projeto ainda este ano. O Ceará IV terá como objetivo promover a construção, expansão e aperfeiçoamento dos sistemas de abastecimento de água, além de desenvolver melhorias sanitárias domiciliares e implantar sistema de esgotamento sanitário em algumas comunidades rurais do estado que são atendidas pelo Sisar. O programa prevê ainda a construção de um Centro de Referência para capacitação de pessoas que irão operar e manter os sistemas de esgotamento. O Ceará IV irá receber investimento de US$70 milhões de Euros, beneficiando mais de 220 mil pessoas.

As reuniões da missão irão acontecer tanto na Secretaria das Cidades como na sede da Cagece.

O que é o Sisar - A maioria dos sistemas de água rurais executados pela Cagece, através do São José, é administrada pelo Sistema Integrado de Saneamento Rural (Sisar). O Sisar começou a ser implantado no Ceará em 1996, na Bacia do Acaraú e Coreaú. Atualmente,  existem oito unidades do Sisar no Ceará (uma em cada bacia hidrográfica do Estado), totalizando 1.124 localidades atendidas e aproximadamente 435 mil pessoas beneficiadas com sistema de abastecimento de água gerenciadas pelos próprios moradores.

O Programa beneficia pequenas comunidades e visa a garantir, a longo prazo, o desenvolvimento e manutenção dos sistemas implantados pela Companhia de forma autossustentável. Cada um desses sistemas constitui uma Organização Não Governamental sem fins lucrativos, formada pelas associações comunitárias representando as populações atendidas, com a participação e orientação da Cagece.

Entre as atribuições dessas oito ONGs, está a prestação de assistência técnica, o controle da qualidade da água, o cálculo de tarifas, a emissão de contas e o repasse de informações para a Cagece. A estrutura organizacional do Sisar consta de um conselho de administração com 11 membros (6 das associações e 5 de órgãos governamentais) e um conselho fiscal com 6 membros (todos representantes das comunidades), além de considerar a voz dos moradores em Assembleia Geral.

Um dos destaques do Sisar é o valor da conta paga, que é muito abaixo do valor normal cobrado por uma conta de água. Isso se deve, porque a comunidade divide as despesas como energia elétrica, salário do operador da estação de tratamento e manutenção do Sisar.

A Cagece sensibiliza e capacita as comunidades, além de orientar a manutenção nos sistemas de tratamento e distribuição de água, mas são os próprios moradores que operam o sistema.

Assessoria de Comunicação da Secretaria das Cidades - Sabrina Lemos
(85) 3207.5249 ou 98603.0556 / sabrina.lemos@cidades.ce.gov.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário