sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Prefeitura de Banabuiú repassa salário atrasado de conselheiros tutelares

Conselheiros procuraram a promotoria no fórum da cidade na última terça (1º) (Foto: José Avelino Neto.

Após a divulgação da matéria em que denunciava o atraso no salário por quase dois meses, membros do conselho tutelar deste Município receberam o pagamento de um dos meses em atraso. O repasse foi confirmado pela Secretaria de Ação Social. De acordo com a pasta, os proventos foram repassados para as contas dos conselheiros ainda no final tarde da última quinta-feira (3), mas o dinheiro só foi processado na manhã desta sexta-feira (4).
O dinheiro repassado se refere ao mês trabalho em setembro. De acordo com a Secretária de Ação Social, Sâmia Cristina, no próximo dia 10 a prefeitura começa a efetuar os pagamentos. Dentro deste prazo os conselheiros devem receber o valor referente ao mês de outubro.
Repercussão - Em matéria divulgada na última quinta, os cinco conselheiros reclamavam do descaso com o atraso do pagamento da categoria. Eles disseram estar sofrendo situações constrangedoras e procuraram a justiça na comarca da cidade para tentar agilizar a situação.


Problemas envolvendo conselhos tutelares da região já foram destaque no Diário do Nordeste. Em 2010, em uma reportagem especial, o jornal mostrou as difíceis condições de trabalho nos conselhos das cidades do interior das principais regiões do Ceará. Medidas judiciais movidas em anos anteriores decorrentes do mesmo problema também já foram mostrados pelo blog. Em 2014 o Conselho Tutelar de Quixadá ameaçou parar após seis meses de diárias em atraso e condições de trabalho precárias. Um ano antes, na mesma cidade, a gestão municipal teve o bloqueio de contas solicitado pela justiça. Na época R$ 70 mil foram bloqueados para que o dinheiro fosse usado na restauração de uma nova sede.


O atraso nos proventos dos conselheiros banabuenses aconteceu mesmo depois do prefeito Veridiano Sales ter firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no último dia 18 de outubro, onde se comprometia a não atrasar o pagamento de funcionários da gestão atual. O Diário Sertão Central teve acesso ao documento, que pontua uma multa de R$ 2 mil, em caso de descumprimento da medida.
Histórico no Estado No início de abril deste ano o blog mostrou o caso do carro do conselho de Solonópole que foi roubado. O município não cedeu uma sede própria ao conselho e o veículo era guardado em uma garagem onde ficavam veículos da secretaria de saúde.
Fonte: Diário Sertão Central.

Nenhum comentário:

Postar um comentário